21 de set de 2009

RETORNO

Boa noite a todos...


Primeiramente, quero me desculpar pela longa ausência e, também, gostaria de dizer que senti falta de todos vocês que prestigiam e acompanham esta página.

Gosto desta experiência de escrever e compartilhar pontos de vista e, portanto, comunico a todos que retornarei às atividades normais de meu blog pois, por motivos de força maior, precisei me afastar e, como não tenho um substituto, tive de interromper as atividades de minha página por algumas semanas...

Pois bem, esclarecido este fato, quero abordar um tema relevante no retorno deste que vos escreve: a INSATISFAÇÃO com o trabalho.

Quantos de nós já nos sentimos desmotivados e sem ânimo para prosseguir em nossa jornada profissional¿ Creio que todos...

Desta forma, inicio a narrativa da saga de um personagem que gostaria de apresentar-lhes: “Leitores, José... José, leitores...”

Dispensadas as formalidades, deixarei que ele conte um pouco de sua história, que será conhecida por vocês ao longo de algumas colunas...


Muito prazer pessoal...


Meu nome é José e moro no interior do estado do Rio de Janeiro. Tenho 24 anos e sou graduado em Administração de Empresas e pós-graduado em Marketing Empresarial.

Minha jornada profissional se iniciou aos 16 anos, trabalhando de maneira independente, sem nenhuma espécie de vínculo empresarial...

Sempre procurei ser um funcionário excelente, não apenas em minhas funções, mas nos relacionamentos inter-pessoais, onde posso dizer que cultivei grandes amizades.

Hoje, ao olhar para trás, vejo que já trabalhei como professor em um conservatório de música, fui estagiário em uma agropecuária e em um banco público, trabalhei em uma metalúrgica de porte considerável e, atualmente, estou em uma indústria do setor têxtil.

Entretanto, decidi largar este último emprego e empreender, administrando meu próprio negócio!!!

Fiz isso porque, na maioria dos municípios interioranos, percebo que as boas oportunidades estão cada vez mais escassas e não tenho condições de me mudar para a capital sem ter um emprego pois, como todos, preciso pagar minhas contas...

Quando tomei esta atitude de mudança, iniciei a fase de minha vida que gostaria de compartilhar com vocês durante as próximas semanas.


Ao pedir baixa da empresa que trabalhava, eu o fiz por dois motivos básicos:


1º - Apesar do crescimento notável da empresa, não via nenhuma perspectiva de ascender em minha carreira como administrador;

2º - Não há grandes oportunidades para o pessoal qualificado em minha cidade, vejo muitas pessoas sub-empregadas e ganhando menos do que deveriam... São advogados, administradores, fisioterapeutas e vários outros profissionais superqualificados para o mercado local, trabalhando longe das funções para as quais estudaram, se prepararam e se qualificaram...


Inconformado com esta situação, resolvi sair de minha zona de conforto e arriscar uma mudança de vida. Aliás, não sei se vocês já perceberam, mas o ser humano tem uma tendência natural a se estagnar nesta tal zona de conforto e, sem se dar conta, o conformismo se torna real e, em alguns casos, pode ser extremo.

Por isso, entendi que seria melhor para mim saltar de uma posição em que ganhava R$ 500,00 por mês e sem perspectiva de crescimento profissional, para avançar para uma realidade de risco, onde meu empreendimento pode fracassar ou dar certo e ter uma ótima rentabilidade.

Pois bem, a primeira coisa que fiz foi pedir um carro emprestado para viajar à capital do estado e buscar as 3 máquinas com as quais iniciarei meu próprio negócio. Para isso, terei de abrir mão de minha rescisão e de um dinheiro que tenho guardado no banco.

É preciso ter coragem e ser ousado e arrojado para arriscar a troca do certo pelo duvidoso, mas mesmo assim, não pretendo voltar com minha decisão. A vida é feita de escolhas e, portanto, podemos escolher permanecer como estamos ou fazer alguma coisa para mudar nosso mundo e o das pessoas com quem nos relacionamos. É apenas uma questão de agir.

Por falar em ação, recomendo uma leitura de um estilo que, apesar de não ser fã, tem tudo a ver com essa questão de atitude. O nome do livro é “Ação: nada acontece até que algo se mova”, de autoria de Steve Farber. Esta leitura é exatamente sobre sair da zona de conforto e agir para a melhoria de uma realidade que pode parecer desfavorável.

Isso é o que gostaria de compartilhar com vocês hoje... Mesmo que seja difícil em função das circunstâncias, todos nós podemos mudar nossos mundos para melhor, é apenas uma questão de caminhar, agir e se mexer. Não podemos nos esquecer de nossos focos e que nada acontece até que algo se mova!


Abraços a todos e até a próxima semana...